Connect with us

Covid-19

COVID-19: Governos negam aplicação de vacinas vencidas

O Governo do Piauí, a Prefeitura de União e a Prefeitura de Miguel Alves negam que tenham aplicado doses de vacina contra a COVID-19 com imunizante fora do prazo de validade. Um levantamento feito pela “Folha de São Paulo”, com dados do Governo Federal, e divulgado na última sexta-feira (2) afirma que 26 mil doses fora da validade do imunizante da AstraZeneca foram aplicadas em todo o Brasil. Doses dos lotes que teriam vencidos chegaram a União e Miguel Alves.

O Governo do Estado divulgou Nota de Esclarecimento, onde a Secretaria de Estado da Saúde informa que, antes da distribuição para as Regionais de Saúde, a Coordenação de Imunização verifica, além do prazo de validade, a temperatura de acondicionamento dos imunizantes que vêm sendo aplicados dentro do prazo de validade apresentados em documentos oficiais do Ministério da Saúde.

A Prefeitura de União não divulgou nota sobre o caso, mas a Coordenadora de Vacinação local, Raimunda Macedo, falou com o Clique União e garantiu que União não recebeu doses de vacina vencidas e destacou que “se o frasco de vacina contém 10 doses, não faz sentido aparecer somente duas doses do lote 4120Z004 em União”. Ainda de acordo com a Coordenadora, o que pode ter ocorrido é um erro de cadastro no sistema.

A Prefeitura de Miguel Alves, também divulgou Nota negando que tenha recebido vacinas vencidas e o referido lote 4120Z025 foi recebido e utilizado dentro do prazo de validade. Confira na íntegra.

ATHIT PERAWONGMETHA/REUTERS

Notícias Destaques

Facebook

Polícia

Mais Acessadas