Connect with us

Destaques

Entidades protocolam pedido no MP para não uso de foguetes em eventos políticos em União

Publicado

em

O Vitório Grupo de Proteção Animal de União-PI, juntamente com a APAE e o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de União protocolaram nesta terça (15), um pedido ao Ministério Público para não uso de foguetes (fogos de artifício) durante as campanhas eleitorais no município.

Um representante nos disse que o barulho dos foguetes causam poluição sonora e são altamente prejudiciais aos animais, pessoas autistas, idosos, além do perigo que podem conter, causando acidentes e amputações.

 

Animais

“A queima de fogos de artifício causa traumas irreversíveis aos animais, especialmente aqueles dotados de sensibilidade auditiva. Em alguns casos, os cães se debatem presos às coleiras até a morte por asfixia. Os gatos sofrem severas alterações cardíacas com as explosões e os pássaros têm a saúde muito afetada. Dezenas de mortes, enforcamentos em coleiras, fugas desesperadas, quedas de janelas, automutilação, distúrbios digestivos, acontecem na passagem do ano e período eleitoral, porque o barulho excessivo para os cães é insuportável, muitas vezes enlouquecedor. Os cães que não estão habituados ao barulho ou sons intensos geralmente reagem mal aos fogos de artifício. Alguns cães mostram-se incomodados, mas outros podem mesmo desenvolver fobias e entrar em pânico. Além de trazerem riscos aos animais, que são reféns do uso dos fogos, estes artefatos podem causar danos irreversíveis às pessoas que os manipulam”, explica o Ofício de pedido encaminhado ao MP.

Acidentes e Amputações 

O documento ainda exemplifica que, segundo dados da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – SBOT, nos últimos vinte anos, foram registrados 122 óbitos por acidentes com fogos de artifício, sendo que 23,8% dos acidentados eram menores de 18 anos.

“Os atendimentos hospitalares decorrentes dividem-se da seguinte forma: 70% provocados por queimaduras, 20% por lesões com lacerações e cortes; e 10% por amputações de membros superiores, lesões de córnea, perda de visão, lesões do pavilhão auditivo e até perda de audição (dados colhidos em 2017). O presente pedido não tem como objetivo acabar com os espetáculos, comemorações e festejos realizados com fogos de artifícios, apenas visa proibir que sejam utilizados artefatos que causem barulho, estampido e explosões, causando risco à vida humana e dos animais.

Pessoas com Autismo

“O benefício do espetáculo dos fogos de artifício é visual e é conseguido com o uso de artigos pirotécnicos sem estampido, também conhecidos como fogos de vista. Contudo, não são apenas os animais que a inevitável barulheira dos fogos de artifício incomoda. Para alguns autistas e seus familiares, a alegria geral dá lugar à atenção e, às vezes, ao pânico. Algumas pessoas autistas são sensíveis a sons e podem interpretar os fogos de artifício com reações diversas, como medo, susto, desespero, angústia ou sobrecarga sensorial, crises de choro”.

As Entidades pedem, também, apoio à causa. “Diante da importância e do alcance da medida, contamos com o apoio de todos e todas. Pedimos reflexão, se a alegria de alguns causa sofrimento a outros, especialmente a crianças, animais e idosos, é hora da sociedade como um todo pensar em mudar, e a mudança começa com a informação”.

Poluição das ruas

As Convenções partidárias em União tiveram início no sábado (12/09) e seguem até dia 16.

Outro problema relatado por internautas causado pelos foguetes é a sujeira.

No domingo (13), recebemos imagens de lixos próximos à Igreja Matriz. Os materiais foram deixados na calçada perto do local onde havia ocorrido uma das Convenções no sábado (12).

Facebook

Notícias Destaques

Polícia

Mais Acessadas