Connect with us

Covid-19

Funerárias de União são orientadas sobre regras para velórios e translado de corpos durante pandemia

Publicado

em

Nesta quarta-feira,10, a Prefeitura de União realizou junto aos representantes de funerárias que atuam em União, uma reunião para reforçar sobre as recomendações dos procedimentos de translado e preparação do cadáver, além de outras orientações para os velórios durante a pandemia, inclusive em relação a crematórios. A reunião aconteceu após uma denúncia recebida pelo Clique União de supostas irregularidades em um enterro no Cemitério da localidade São Felipe na última segunda-feira,09.

Entre as recomendações constam: o tempo de velório deve ser o mais breve possível, sendo restringido a familiares e em quantidade reduzida; toda a vestimenta de EPI’s usada pelos trabalhadores deve ser descartada em saco plástico e queimada; não deve haver contato físico com o cadáver e nem com superfícies próximas durante o velório; entre outras orientações.

PROTOCOLO PARA FUNERAIS

De acordo com a diretora municipal da Vigilância Sanitária, Márcia Pierot, as orientações a serem seguidas pelas funerárias são oriundas da Vigilância Sanitária Estadual, feitas para serem seguidas em todo o Piauí.

“É um protocolo estadual em relação ao que deve ser feito durante o período da pandemia. O que ocorre é que em muitos casos as famílias não querem respeitar as orientações, querendo abrir o caixão ou mesmo prolongar a duração do velório, aumentando o tempo e o contato com o cadáver. Em casos assim, as empresas funerárias devem entrar em contato com a Vigilância Sanitária para que possamos adotar as medidas necessárias”, explica Márcia Pierot.

MORADORES DENUNCIAM VELÓRIO NO SÃO FELIPE

Na noite da última segunda-feira (08), um morador da localidade São Felipe, zona rural de União, nos enviou fotos de um enterro de uma suposta vítima de Covid-19 que estaria acontecendo no referido interior.

Segundo o internauta, a vítima da covid-19 estava sendo enterrada no cemitério do povoado São Felipe.

“A vítima, um homem de 79 anos, encontrava-se internado na UTI do Hospital Getúlio Vargas em Teresina e foi a óbito hoje. Moradores afirmaram perceber movimento suspeito na frente do cemitério quando quatro homens ficaram de guarda entre seis horas da tarde até minutos antes da chegada do carro da funerária, ás nove horas da noite.”, contou.

Fotos: Thiago Silva

Na ocasião, a Prefeitura comunicou o Clique, por meio de nota que não foi comunicada por parte da funerária responsável em relação à realização do referido enterro.

Desta forma, hoje, quarta-feira (10), às 10h, na sede da Secretaria de Obras, foi realizada uma reunião com representantes das funerárias de União e representantes das Secretarias Municipais de Saúde e Obras, para reforçar a adoção de um protocolo para os enterros no período da pandemia, tendo em vista que os procedimentos vêm ocorrendo sem o conhecimento da Prefeitura.

FAMÍLIA E FUNERÁRIA PRECISAM SEGUIR NORMAS DE HIGIENIZAÇÃO NO VELÓRIO E ENTERRO 

No caso, as famílias tratam direto com as funerárias, as quais são responsáveis por seguirem as normas de higienização orientadas pelos órgãos de saúde.

Contudo, para aquelas que necessitam do amparo municipal, a Secretaria de Obras está à disposição para auxiliar nos procedimentos em relação ao enterro.

VELÓRIOS EM TEMPOS DE PANDEMIA

O G1 Piauí abordou o tema em uma de suas reportagens. Em tempos de pandemia, o luto é um sentimento cada vez mais frequente e mais difícil de lidar. Com algumas restrições a velórios e sepultamentos para mortes por Covid-19 ou não, muitos familiares se sentem angustiados.

Em razão do risco de contágio pelo novo coronavírus, as cerimônias de homenagem e despedida de falecidos acontecem sob restrições. Os velórios têm tempo e circulação de pessoas reduzidas e alternativas como o velório virtual estão sendo adotadas.

Facebook

Notícias Destaques

Polícia

Mais Acessadas