Connect with us

Destaques

Operção NaClo: Parte da água sanitária pode nem ter sido entregue ao Município, diz Polícia Federal

Publicado

em

O delegado Chefe da Delegacia de Repressão a Corrupção e crimes Financeiros, Allan Reis de Almeida, coordenador da Operação NaClo, que apura desvio de recursos públicos federais destinados ao combate do novo Coronavírus no município de União.

Na manhã desta quinta-feira,13, agentes da Polícia Federal e da Controladoria Regional da união no Piauí, realizaram buscas e apreensão nas Secretarias de Saúde, Finanças e a na sala da Comissão de Licitação na sede da Prefeitura de União. Os agentes apreenderam documentos, processos e arquivos de computador.

O delegado Allan Reis disse que foram  apreendidos documentos que demonstram que o Município já teria recebido 5 mil galões de água sanitária, dentre os 6 mil comprados, porém, a investigação só encontrou 2.600 – entre cheios e secos.   Já o Superitendente da CGU, Glauco Soares, disse que o histórico da empresa vencedora da licitação não apresenta que a ela tenha adquirido no mercado o montante que afirma ter repassado para o Município de União.

Glauco Soares disse ainda que a CGU não identificou o pagamento feito pela Prefeitura para a empresa fornecedora. “É importante a gente ressaltar, e deixar claro, que a CGU não identificou o pagamento, mas as documentações que atestam o empenho”, disse o Superitendente.

Além da sede da Prefeitura e da Secretaria de Saúde em União, a Polícia Federal fez buscas em Teresina, na casa do Secretário de Saúde de União, na casa da Presidente da Comissão de Licitação do Município e na sede da empresa fornecedora da água sanitária para uso no combate à COVID-19 em União. Não havia mandado de prisão.

A investigação aponta que a empresa vencedora do certame realizou a venda da unidade do galão de 5L de hipoclorito de sódio 2% ao custo de R$ 48,80, conquanto o preço médio do referido produto no mercado local, mesmo em período de pandemia, é de R$ 20,00, portanto, segundo a Polícia Federal, há indícios razoáveis de que o contrato firmado entre a citada empresa e a Secretaria de Saúde do município de União foi superfaturado em pelo menos 144%.

A Prefeitura de União divulgou uma nota para a imprensa.

Nota – Prefeitura de União 

A Prefeitura de União esclarece que desconhece indícios de superfaturamento na aquisição do hipoclorito de sódio utilizado para a sanitização de locais públicos e ruas da cidade.

Informa ainda que está colaborando com todas as investigações da Polícia Federal para que os fatos possam ser esclarecidos de forma célere. A Prefeitura trabalha com transparência, prezando pela disponibilização de informações à população e aos órgãos de controle, sendo que o processo licitatório foi realizado seguindo todos os trâmites burocráticos exigidos em lei.

 

PUBLICIDADE

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Notícias Destaques

Polícia

Mais Acessadas