Connect with us

Covid-19

União aparece entre os 28 municípios piauienses que menos vacinaram contra a COVID-19

Mesmo com o avanço da vacinação contra a Covid-19 no Piauí, que já consta com 55,99% de sua população completamente vacinada, 28 municípios do estado ainda estão com esse percentual abaixo de 50%, de acordo com os dados do Vacinômetro da Secretaria de Estado da Saúde.

A cidade de Milton Brandão é a que apresenta o menor percentual da população total com o ciclo vacinal completo, com apenas 37,28%. A segunda com o menor índice é São Miguel do Fidalgo que apresenta 39,45% e a terceira com a menor taxa de imunizados é Batalha com 40,06%.

Além das três citadas as outras 25 cidades abaixo de 50% da população com o ciclo vacinal completo são: União, Joca Marques, Parnaíba, Murici dos Portelas, Curral Novo do Piauí, Flores do Piauí, Marcolândia, Caracol, Sebastião Barros, São João da Fronteira, Cristalândia do Piauí, Miguel Leão, São José do Peixe, São Luis do Piauí, Matias Olímpio, Barras, Coronel José Dias, São João do Piauí, Cocal, Passagem Franca do Piauí, Canto do Buriti, Valença do Piauí, Luis Correia, José de Freitas e padre Marcos.

Ao Clique União, a Coordenação de Imunização do Município de União disse que os dados não representam a realidade. Segundo a Coordenadora Raimunda Macedo, o Município de União já vacinou mais que 50% população, porém, os dados ainda não foram incluídos no painel de vacinação por falto de digitador. Ainda segundo a Coordenadora, mas a Secretaria de Saúde já aumentou o número de digitadores e os dados serão atualizados.

Importância da 2ª dose

Os estudos das vacinas, utilizadas pelo Plano Nacional de Imunização, foram feitos com a vacinação em duas doses. A única que protege com apenas uma dose é a Janssen. A eficácia prometida pelas empresas foi determinada a partir dos testes com duas aplicações. Além de aumentar a proteção, a segunda dose ajuda a prolongar essa proteção.

Para garantir a segurança da população é necessária a imunização completa. A pessoa que não completa o esquema vacinal fica mais vulnerável à infecção pelo novo coronavírus do que aquela que recebeu as duas doses. Ou seja, além de se expor ao risco de ser contaminado e adoecer, esse indivíduo não ajuda a controlar a circulação do vírus. Esta falta da segunda dose pode criar um ambiente propício para o surgimento de versões ainda mais resistentes do coronavírus. “Por isso pedimos mais uma vez, completem sua imunização com as duas doses e quando chegar o seu prazo para o reforço, volte aos postos e intensifique sua proteção”,lembra Florentino Neto.

Notícias Destaques

Facebook

Polícia

Mais Acessadas