Connect with us

Esportes

Jogadora Adriana é vítima de injúria racial em jogo da Libertadores

Corinthians está na final da Libertadores feminina! Nesta terça-feira, o Timão de Arthur Elias passou com tranquilidade pelo Nacional, do Uruguai, com uma goleada por 8 a 0.

Os gols foram marcados por Giovana Campiolo, Diany, Vic Albuquerque, Gabi Portilho, Jheniffer, Adriana (de pênalti), Juliete e Grazi. Todos os jogos do torneio estão sendo disputados no Paraguai.

Após o gol de pênalti, a unionense Adriana, segundo o Corinthians, foi vítima de injúria racial.

Vic ouviu a companheira sendo chamada de “macaca” por uma jogadora adversária na comemoração e logo partiu para cima da arbitragem para reclamar. A assessoria de imprensa do Timão publicou o fato nas redes sociais e divulgou uma nota explicando o ocorrido.

No gol seguinte, o oitavo, Grazi comemorou com o punho cerrado e erguido, acompanhada por todo o elenco, em manifestação antirracista. Depois da partida, Valeria Colman, capitã do Nacional, que não foi a jogadora acusada de injúria racial, disse:

– Quero publicamente pedir desculpas se alguém se sentiu ofendida por uma de nós, não era a nossa intenção.

Confira a nota oficial do Corinthians:

“O Sport Club Corinthians Paulista tomou conhecimento do relato das atletas do futebol feminino a respeito de injúria racial ocorrida na semifinal da Libertadores, a qual repudia veementemente. O clube se solidariza com Adriana e as demais jogadoras e, de imediato, presta a elas todo o apoio necessário.

A delegação feminina contará com todo suporte jurídico cabível para a apuração necessária e a punição contundente desse ato inaceitável.

Atenciosamente,

Sport Club Corinthians Paulista.”

Via Globoesporte.com

Notícias Destaques

Facebook

Polícia

Mais Acessadas