Connect with us

Ponto de Vista

Ponto de Vista: Especialista em criminologia fala sobre criminalidade – uma anomalia social

Publicado

em

O Blog Ponto de Vista, do Portal Clique União, traz esta semana uma análise do advogado e especialista em criminologia, Dr. Adailton Silva, sobre criminalidade. Ele aponta que o crime é tão antigo quanto a própria humanidade e desde os primórdios, acompanha o ser humano, seja proveniente da discórdia, disputas de poder ou simplesmente impelido por questões de menor relevo social.

             Para o especialista, assim como toda ciência, a Criminologia é produto de construções típicas do momento histórico de entender esse fato social que a criminologia surge fortemente influencia das ideias na Europa do século XIX, especialmente o Positivismo de Augusto Comte e o Determinismo. Em consequência da complexidade e da transformação das relações sociais, oriundas da Revolução Industrial, a expansão desenfreada das cidades europeias foi acompanhada do agravamento de questões de ordem pública como a criminalidade.

Portal Clique União pergunta: qual a camada mais vulnerável a fazer parte do  crime?

Adailton Silva–  No geral todos nós somos vulnerável a prática de crime segundo estudos , seja por simples briga de trânsito ou  por ostentação social.  No entanto, o fator personalidade que adquirimos ao nascer  na    idade 0 a 05 anos de vida serão influenciadores de nossa conduta quanto jovem e adulto.

Clique União – O que seria essa personalidade ?

Adailton Silva– seria um conjunto de informação que são processadas na mente da criança e absolvido. Comparo eu a uma esponja umedecida, que decidirá o que seja certo ou errado na em toda vida. Por exemplo quando encontramos uma carteira de bolso com dinheiro, se pergunta  “eu devolvo ou não” a resposta de seus atos estão subjetivados no celebro, isso que chamo de personalidade.

Clique União – Você acredita que existe uma fórmula de como surge um infrator ?

Adailton Silva – Simples, recentemente  encontrei uma criança de 04 anos  abandonada em bairro de União . Você sabe  que é  apenas  uma criança .  Cadê a sociedade? Cadê o estado? Cadê a família ? É assim, que vai  sendo construído um delinquente  em potencial em alguns anos a frente.

Clique União- O que você pensa disso ?

Adailton Silva – Eu não penso.  Eu sinto indignação, improcedência  ao ver o sistema consumindo  a mente  e a alma  ao ver  falta de responsabilidade.

                Sabemos que a criminalidade advém nesse momento da camada jovem que pelo consumismo desenfreado já profetizado no livro “o capital de Kal Marx  ” sendo assim não deixa de agravar os  efeitos  do  fim do auxílio emergencial vai agravar o aumento da criminalização por esvaziar as mãos de jovens inconsequentes sem personalidade positiva e protagonista das cenas de uso de bebidas e drogas.

                     Sei que aqui em União temos uma deficiência de estrutura física, investigativa além de divergência entre a civil e militar que de qualquer forma diminui os resultados, mas ainda que seja sanado e aumentado a eficiência das forças de segurança o mínimo  que vamos conseguir é intimidar e afastar  a migração dos delinquentes das cidades vizinhas, apenas isso que o melhoramento das forças de segurança pode atingir em caráter paliativo e sazonal.

O Clique pergunta – como faria pra diminuir a criminalidade?

Adailton Silva –   Olha hoje estamos colhendo o que plantamos num passado muito próximo, não foi feito o dever de casa pelas autoridades governamentais. Quando falo isso, estou me referindo  a falta de investimento na educação infantil e fundamental,  saúde pediátrica, psiquiátrica, dignidade humana.

Clique União – No seu ponto de vista,  a lei contribui pra essa onda de criminalidade?

Adailton Silva – Sim. É preciso repensar a lei principalmente a lei infraconstitucional de entorpecente deve agravar a pena para os autores, onde eu já chamava atenção das autoridades lá atrás em uma publicação de um artigo de autoria minha “ situação carcerária do sistema provisório penal ” que 84% dos crimes estão diretamente ligado a práticas  de entorpecente.

               Pessimismo! Será o percurso que teremos que percorrer pelo preço alto que iremos pagar por termos falhados no âmbito da família, do estado, e da sociedade  que teremos que enfrentar para conviver com o aumento  descabido da criminalidade.

                No início falei da criança de 4 anos que o padrasto abandou em um bairro de União e que o no máximo o conselho tutelar vai fazer uma reunião com os “pais “  e depois votará as ruas.  São essas crianças e jovens prestes a ser recrutadas pelos criminosos frente a ineficiência do estado e pronto pra servir o “estado paralelo” que se deixou ser edificado. A tendência é aumentar – é duro mais estou sendo verdadeiro com que prometi no juramento de formatura.

O Blog Ponto de Vista é um espaço para unionenses expressar suas ideias sobre todos os pontos sociais a que se achar de direito, tratando-os com responsabilidade e respeito. Fale conosco pelo WhatsApp – 86 99591 8154

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  • CALHAU, Lélio Braga. Resumo de Criminologia.Ed.6. Rio de Janeiro: Impetus, 2011, 158 p.
  • DE MOLINA, Antonio García-Pablos e GOMES, Luis Flávio. Criminologia. Ed.7. São Paulo: RT, 2010, 510 p.
  • JUNIOR, Edison Miguel da Silva. Teorias Criminológicas sobre o Problema do Crime. Texto Publicado na Revista do Ministério Público do Estado de Goiás, ano 9, nº 12, p-59-62, abr.2006.
  • MIRABETE, Julio Fabbrini. Manual de Direito Penal: Parte Geral. Volume 1.Ed.5 Revista e Ampliada. São Paulo: Atlas S.A, 1990.
  • MACHADO, Luiz Alberto. Direito Criminal: Parte Geral. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1987.

PUBLICIDADE

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Notícias Destaques

Polícia

Mais Acessadas