Connect with us

Polícia

Empresário suspeito de atirar contra manifestantes é preso

O empresário Cantídio Nery Júnior foi preso, preventivamente, na manhã desta quinta-feira,03, suspeito de ser o autor dos disparos de arma de fogo durante uma confusão gerada em uma manifestação que fechava a estrada vicinal que liga a cidade de União às comunidades Maribondo, Pedra Dura e Catirina; fato ocorrido no dia 17 de agosto. No dia citado, uma pessoa foi atingida por um tiro e outra, por uma palmeira.

A prisão preventiva, normalmente, é usada pela justiça para uma melhor produção de provas na investigação do caso e pode ser revogada a qualquer tempo.

Sobre o caso, o advogado das vítimas, Dr. Adailton Silva, disse que entende que ouve um exagero nas atitudes do suspeito e colocou em risco a integridade dos populares. “Entendo que ouve um excesso por parte do autor do fato. Que atentou contra uma manifestação de moradores de forma pacífica que queriam ser ouvidas em relação a poeira gerada pelos transportes que passam pela via carroçal. Sendo assim, o atentado se deu com uso de uma retro escavadeira e depois ouve os disparos contra as pessoas infringindo a lei penal e a democracia“, disse o advogado das famílias.

A defesa do empresário disse ao Clique União que, no dia do ocorrido, o cliente agiu em legítima defesa e, após isso, vinha contribuindo com as autoridades policiais e classificou a prisão como um mal entendido. Leia a nota na íntegra:

 

É pública e notória a situação pela qual Cantídio Júnior passou recentemente. No aludido episódio, ele tentava apenas trabalhar, mas foi impedido por pessoas que, valendo-se de suas próprias mãos, sem apoio das autoridades, resolveram interromper o fluxo de veículos em uma rodovia. E, além disso, julgaram-se na prerrogativa de lesionar o senhor Cantídio com pedradas e lançamentos de objeto, fato que lhe afetou não somente a integridade física, mas também a patrimonial.

No aludido episódio, procurando afastar-se ao máximo dos populares ensandecidos, Cantídio agiu na defesa de sua vida e de seu patrimônio, sem ocasionar maiores danos a ninguém, tanto que não houve qualquer resultado mais gravoso.

Ciente que é de suas obrigações sociais, Cantídio apresentou-se espontaneamente perante a autoridade policial no dia 24 de agosto de 2020, mesmo sem ter sido intimado para tanto, e prestou seus esclarecimentos e contribuições.

No entanto, mesmo contribuindo com a apuração dos fatos, mesmo sendo pai de dois filhos e um jovem trabalhador, com residência certa e sabida, ele foi surpreendido, na manhã de hoje, em sua residência, pela autoridade policial, que visava cumprir um mandado de prisão preventiva.

A Defesa já atua no caso e já identificou o mal-entendido que gerou a emissão da respeitável decisão. Dessa forma, acredita que o Poder Judiciário, ciente das circunstâncias sociais que lhe rodeiam, devolverá a liberdade ao senhor Cantídio dentro da maior brevidade possível.

Um fraterno abraço à população Unionense.

João Marcos Parente

Notícias Destaques

Facebook

Polícia

Mais Acessadas